5 comentários:
De Anónimo a 29 de Maio de 2007 às 13:09
A questão parece-me, mais séria do que se diz no texto. Não é que a liberdade de expressão fique anulada, mas que é um indício (conjuntamente com outros ) de algo não vai bem,lá isso é.Aliás, já pensaram qual a razão da mudança ao sabor dos resultados políticos do cargo de DREN ( e de muitos outros) que nunca, mas nunca, deviam ser de confiança política!
De Afonso Reis Cabral a 27 de Maio de 2007 às 08:58
Zé,

Sim, de facto, o que mais choca é haver um bufo metido nisto... No entanto, este caso não é sintomático de coisa nenhuma. Uma indução tem sempre pés de barro, por isso não posso partir deste caso particular para considerações gerais sobre a doença da função pública. A função pública está mal? Está! Mas só se pode dizer isso através do estudo do geral e não do particular, como é o caso.
Por isso, eu reporto o assunto à sua verdadeira e miserável génese: a mesquinhez.
Quanto à não-gaffe de Mário Lino, o assunto torna-se mais grave. Estudos dizem que a OTA é a opção menos viável, no entanto o Governo parece ter o desplante e a teimosia de não considerar opções. Com o Ministro das Obras Públicas, o caso torna-se mais grave porque demonstra a verdadeira dimensão da teimosia: a estupidez. Se o novo aeroporto internacional for mais viável, mais barato e mais rápido de construir na margem sul, então que se faça na margem sul! Qual é o problema da margem sul não ser tão desenvolvida como a margem norte? O argumento de Almeida Santos, esse então… no comments.
Não sigo nenhuma lealdade partidária porque pura e simplesmente não simpatizo com nenhum dos partidos portugueses, especialmente à esquerda, particularmente à direita. Por enquanto não estou para aí virado. Como não sigo lealdades partidárias, não me sinto nada incomodado com a hipocrisia do PSD… Não comentei as palavras do “pequeno líder” porque pura e simplesmente não as conheço. Desculpa, não consigo estar a par de tudo!
Muito obrigado pelo teu comentário de leitor regular.
Abraço!
De Jose Sousa Pinto a 27 de Maio de 2007 às 00:45
Acho interessante como se pode olhar de forma tao desligada para este assunto. Evidentemente, o que mais choca nesta situacao e o facto de existir um "porco" delator e -nao sei se pior- existir alguem que ao inves de o rechaçar imediatamente lhe da ouvidos. No entanto, nao se pode deixar de pensar que este episodio pode ser sintomatico de um certo mal estar que se vai propagando num funcionalismo publico cada vez mais pressionado, por uma reforma inevitavel e inadiavel.
obs: bem menos relevante e o assunto da "gaffe" (mais uma) do Engº inscrito na Ordem Mario Lino. Toda a gente percebeu o que ele queria dizer, mas... entenderam por bem empolar o caso. Os argumentos a favor da Ota sao muito questionaveis, mas nao vale a pena exagerar...
Ja agora porque nao comentam as palavras do "pequeno lider"? Nao convem muito nao e? A proposito: a partir de que momento e que o PSD (e concretamente o "Cantinflas") passou a ser contra a opcao OTA???!!!
De Afonso Reis Cabral a 25 de Maio de 2007 às 23:45
Não, realmente não merece. Obrigado pelo comentário.
De Anónimo a 25 de Maio de 2007 às 21:24
Ainda bem que tratas este assunto a trê pancadas, ... poisa não merece mais que isso.

Comentar posta