Sábado, 20 de Outubro de 2007

Hilariante paródia

O blog Cinco Dias foi vitima da mais hilariante paródia. Inspirado num exercício de Alan Sokol, que fez publicar "um artigo com o estranho título “Transgredir as fronteiras: para uma hermenêutica transformativa da gravitação quântica”, uma paródia basicamente feita de citações disparatadas dos mais proeminentes filósofos franceses do pós-modernismo, nomeadamente Lacan, Kristeva, Irigaray, Latour, Baudrillard, Deleuze, Virilio, etc..." (in O Triunfo dos Porcos)

Com este belo exemplo, o Lidador publicou diversos comentários a um post de Ezequiel dizendo os mais diversos disparantes sem nexo algum aos quais Ezequiel ia respondendo


Nada do que ali escrevi, faz qualquer sentido, é um mero amontoado de palavras e
frases que parodiam a retórica do Ezequiel e do Ondevaisrio.Como exemplos do
completo no sense, escrevi coisas como

“O meu objectivo, ao citá-lo, é uma tentativa metodológica de prolongar a desconstrução derrideana, aplicando-a numa hermenêutica totalizante.”

"Na minha opinião, o movimento dialógico em direcção à redefinição dos sistemas, à visão do mundo não apenas como uma totalidade, mas também como uma série de sistemas (comunidades) em competição, um mundo unido pelas tensões entre os diversos interesses naturais do homem, oferece um relance sobre a contaminação liberal que condiciona o social, profundamente marcada ainda pela sua origem na crise das relações de produção do capitalismo tardio."

"Na verdade o real não é assombrado pela sua própria unidade, mas pelo
plano de referência constituído por todos os limites ou fronteiras através das
quais confronta o caos."

"Mas enfim, isto é apenas uma ideia minha, exploratória, e não me atrevo ainda sustentá-la para lá dos círculos virtuais da ideia."

Como eu previa, o Ezequiel, se bem que aqui e ali franzisse a sobrancelha (o que
demonstra que não é estúpido) foi incapaz de perceber a paródia e reconhecer que
não percebia patavina do que eu tinha escrito.No fundo sucumbiu ao síndroma do
"Rei vai nu".Eis algumas das suas respostas:


"Mostrengo . Muito interessante. Acho que deves optar pelo atrevimento"

"Sim, um grande trabalho teórico. Monumental, diria eu. Comentários muito interessantes.obrigado, ezequiel"

"O real reflecte e codifica as ideologias dominantes e as relações do poder da cultura,
dizes tu, caro Mostrengo. E assim geraste uma inteligibilidade: Poder, cultura e
ideologias… a fine construction! "

Em resumo uma pequena demonstração de que o nada, desde que devidamente enfarpelado em retórica, passa por inteligência em determinados círculos da esquerda. E eis como, tendo escrito um amontoado de bostadas completamente esféricas, sem ponta por onde se lhe pegue, gerei "uma inteligibilidade...uma fine construction".
À laia de moral da história, fiquemos então com um comentário de Richard Dawkins (o dos memes, do gene egoísta, do ateísmo militante), à paródia de Sokal:

“Existe linguagem concebida para ser ininteligível, de modo a ocultar a ausência de verdadeiro pensamento”

(in O Triunfo dos Porcos)

Publicado por José Tomás Costa às 13:19
link para a posta | Comentar | Ver comentários (1)
"I should find myself degraded if I descended to finding out if my convictions suited every man in the audience before I uttered them."
John Osborne
in A subject of scandal and concern

.Contribuidores

.Pesquisar:

 

.Últimas postas

. Hilariante paródia

.Arquivos

. Janeiro 2012

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Ligações



blogs SAPO

.Tags

. todas as tags

.subscrever feeds