Terça-feira, 27 de Março de 2007

Este momento é já saudade


Este momento é já saudade,
É uma aguda agonia que talha as tábuas da minha alma,
Parte as portadas da minha consciência
E deixa entrar o vento vadio
Como se o meu ser se tratasse de uma sala aberta
Aos caprichos do tempo e da memória.

Parece não haver antes e depois
Nos suspiros da saudade.
Cada momento é uma fina agonia
Como um resquício de maresia
Por ser inconsistente, inconclusivo
E por passar, passar…

Não há forma de prender o agora
Que vai talhando as tábuas da minha alma,
Não há forma de agarrar o vento
Que agita os sonhos na sala aberta.
Não há forma de travar num momento
Os caprichos do tempo e da memória.

Publicado por Afonso Reis Cabral às 14:00
link para a posta | Comentar
"I should find myself degraded if I descended to finding out if my convictions suited every man in the audience before I uttered them."
John Osborne
in A subject of scandal and concern

.Contribuidores

.Pesquisar:

 

.Últimas postas

. Está morto mas estamos vi...

. A 79 anos da quinta-feira...

. Le Clézio: Nobel da Liter...

. Dois anos!!

. Ai a crise!

. Morreu Dinis Machado

. Animator Vs Animation

. Angústia nas paredes

. Consumidores de gasolina ...

. Chega hoje o Outono

.Arquivos

. Janeiro 2012

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Ligações



blogs SAPO

.Tags

. todas as tags

.subscrever feeds