Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Banksy (III)

 

 

Banksy é um dos mais conhecidos artistas de rua do mundo. Nascido em Bristol, Reino Unido em 1975 seus stencils são facilmente encontrados nas ruas de Londres. Iniciou aos 14 anos, foi expulso da escola e preso por pequenos delitos.

 

Não se sabe sua identidade, não costuma dar entrevistas e fez da contravenção uma constante em seu trabalho, sempre provocativo. Os pais dele não sabem da fama do filho: "Eles pensam que sou um decorador e pintor".

 

Recentemente, ele trocou 500 CDs da cantora Paris Hilton por cópias adulteradas em lojas de Londres, e colocou no parque de diversões Disney uma estátua-réplica de um prisioneiro de Guantánamo

 

Sua obra é carregada de conteúdo social expondo claramente uma total aversão aos conceitos de autoridade e poder

 

Em telas e murais faz suas críticas, normalmente sociais, mas também comportamentais e políticas, de forma agressiva e sarcástica, provocando em seus observadores, quase sempre, uma sensação de concordância e de identidade.

 

Apesar de não fazer caricaturas ou obras humorísticas, não raro, a primeira reacção de um observador frente a uma de suas obras será o riso. Espontâneo, involuntário e sincero, assim como suas obras.

 

in Wikipédia

 

Embora seja um artista com ideias bastante contrarias às minhas não posso deixar de achar piada à sua obra.

 

 

Tags: ,
Publicado por José Tomás Costa às 14:10
link para a posta | Comentar
2 comentários:
De Teresa a 16 de Maio de 2008 às 19:56
Vi os trabalhos do Banksy pela primeira vez neste blogue. Agradeco pelas boas informacoes.
Mesmo que ele tenha tido "uma total aversao aos conceitos de autoridade e poder", neste momento já está integrado na cultura britanica. Banksy é uma "Medienstar"
Brad Pitt will alles von ihm haben. Ich finde ihn auch nicht übel.
De José Tomás Costa a 18 de Maio de 2008 às 18:39
obrigado pelo comentário. eu próprio só conheci o trabalho de Bansky pouco tempo a trás

Comentar posta

"I should find myself degraded if I descended to finding out if my convictions suited every man in the audience before I uttered them."
John Osborne
in A subject of scandal and concern

.Contribuidores

.Pesquisar:

 

.Últimas postas

. Está morto mas estamos vi...

. A 79 anos da quinta-feira...

. Le Clézio: Nobel da Liter...

. Dois anos!!

. Ai a crise!

. Morreu Dinis Machado

. Animator Vs Animation

. Angústia nas paredes

. Consumidores de gasolina ...

. Chega hoje o Outono

.Arquivos

. Janeiro 2012

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Ligações



blogs SAPO

.Tags

. todas as tags

.subscrever feeds