Sexta-feira, 13 de Abril de 2007

Angústia

É dor que envenena por dentro,
Obscurece a razão,
Tormenta o pensamento,
Engana os sentidos.

É força esmagadora sobre o peito,
Pânico abafado,
Agonia silenciosa,
Que enlouquece lentamente...

Aprisiona, diminui-me,
na escuridão da própria mente,
até que me esqueça de tudo o que importava.

Esse inimigo invisível, onde está?
E então percebo;
Por mais que fuja, como posso fugir de mim?
Publicado por Afonso Reis Cabral às 13:51
link para a posta | Comentar
1 comentário:
De Anónimo a 13 de Abril de 2007 às 09:49
Raquel,
Estás a compensar a ausência mediterrânica.
Vale a pena a ausência se for para termos esta presença!

Comentar posta

"I should find myself degraded if I descended to finding out if my convictions suited every man in the audience before I uttered them."
John Osborne
in A subject of scandal and concern

.Contribuidores

.Pesquisar:

 

.Últimas postas

. Está morto mas estamos vi...

. A 79 anos da quinta-feira...

. Le Clézio: Nobel da Liter...

. Dois anos!!

. Ai a crise!

. Morreu Dinis Machado

. Animator Vs Animation

. Angústia nas paredes

. Consumidores de gasolina ...

. Chega hoje o Outono

.Arquivos

. Janeiro 2012

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Ligações



blogs SAPO

.Tags

. todas as tags

.subscrever feeds