Sábado, 10 de Novembro de 2007

«¿Por qué no te callas?»



</span>«O Rei Juan Carlos não se conteve e na última sessão plenária da XVII Cimeira Ibero-Americana, a decorrer em Santiago do Chile, mandou calar o Presidente venezuelano, Hugo Chavez, com um frontal "porque não te calas?".
Este momento pouco protocolar aconteceu quando o polémico chefe de estado não parava de interromper o primeiro-ministro espanhol, José Luiz Zapatero, depois deste ter pedido contenção nas palavras de Chávez, que qualificou o anterior primeiro-ministro espanhol, José María Aznar, como um "fascista de todo o tamanho".»

--------
Acho bem que se mande calar Hugo Chávez de vez em quanto, mas, a fazê-lo, que seja a sério! Juan Carlos soltou um «¿por qué no te callas?» reprimido e inconsequente, diria até infantil – vindo de um Chefe de Estado sabe a pouco…
Publicado por Afonso Reis Cabral às 20:52
link para a posta | Comentar
1 comentário:
De Viriato a 12 de Novembro de 2007 às 09:41
Caro ARC,
A questão está em que Chavez tem mais legitimidade democrática do que Juan Carlos.
A questão está em que Chavez é mais malcriado do que Juan Carlos.
A questão está no que cada um faz com a sua maior ou menor legitimidade democrática.
A questão está em que Chavez tem petróleo e Juan Carlos não tem.
A questão está em que Chavez descende de uma raça de indios roubados e explorados e Juan Carlos de conquistadores e exploradores.
A questão está em que Chavez não tem nada a perder a não ser a vida e Juan Carlos não.
A questão está em que Chavez tem o atrevimento da ignorância histórica e Juan Carlos o cansaço de uma europa velha.
Finalmente: a questão está em que ambos têm consciência disto tudo.
Separa-os algo muito maior do que um oceano; separa-os todo um mundo de injustiça e má distribuição da riqueza.
Apesar da truculência; da má educação; do politicamente incorrecto; da forma serôdia de comunismo populista de Chavez, a minha opção (se a essa absurda opção me obrigassem) seria por ele.

Comentar posta

"I should find myself degraded if I descended to finding out if my convictions suited every man in the audience before I uttered them."
John Osborne
in A subject of scandal and concern

.Contribuidores

.Pesquisar:

 

.Últimas postas

. Está morto mas estamos vi...

. A 79 anos da quinta-feira...

. Le Clézio: Nobel da Liter...

. Dois anos!!

. Ai a crise!

. Morreu Dinis Machado

. Animator Vs Animation

. Angústia nas paredes

. Consumidores de gasolina ...

. Chega hoje o Outono

.Arquivos

. Janeiro 2012

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Ligações



blogs SAPO

.Tags

. todas as tags

.subscrever feeds