Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

Primárias no Texas Clinton vs. Obama


Assisti ao debate Hillary vs. Obama no Texas.
As grandes diferenças no estilo e forma de fazer campanha chocaram-me positivamente. O debate era no campus da Universidade Austin, capital do Texas, com uma enorme estrutura montada que incluia uma plateia enorme, pareceu-me nem sequer ser coberto pois notava-se o vento nas folhas do candidatos. A plateia interrompia com aplausos ou com morras, a única vitima dos búus foi Clinton por causa de uma afirmação infeliz que agora não me recordo...
O debate em si foi fraquinho. Obama estava com pouca chama no início, provavelmente cansaço visto que a campanha já decorre à meio ano e ainda falta muito para ver a luz no fim do túnel. Clinton começou segura e apelando ao coração da plateia para inverter a imagem fria e calculista que tem dela o eleitorado. Quanto às ideias, Clinton e Obama só discordavam em completo na questão dos seguros de saúde. De resto, parecia ser uma questão de estilo, ou seja, com quem o eleitorado simpatiza mais.

Obama tem um trunfo em relação a Clinton na questão da guerra do Iraque: ela apoiou a invasão e ele não. E soube utilizar esse trunfo de forma eficaz.
O debate acabou com um tipo de pergunta que só se faz nos USA, "que situação da vossa vidas vos colocou mais à prova?". Começou por responder Obama falou das suas origens e de como a mãe dele, estando sozinha, o educou com a ajuda dos avós e dos seus tempos como advogado em que recusou cargos bem pagos na Wall Street para ser procurador público. Hillary fez com que a plateia a aplaudisse de pé dizendo que era uma abençoada e que nenhum dos seus obstáculos na vida se comparava aos que ela via todos os dias na vida de muitos americanos, rematando dizendo que candidatava à presidência para que todos pudessem ser tão abençoados como ela.
Só por esta declaração final o debate valeu a pena. Uma Hillary desesperada por uma vitória que, na minha humilde opinião, mostrou mais que Obama.
Publicado por José Tomás Costa às 18:59
link para a posta | Comentar
2 comentários:
De Afonso Reis Cabral a 24 de Fevereiro de 2008 às 11:34
Vi o debate pelo Youtube e achei-o um pouco morno. As posições são praticamente iguais, a não ser no serviço de saúde, e o debate não demarcou claramente um candidato no outro, a não ser na forma. Pela forma, prefiro Obama, pelo conteúdo, visto que não tenho competências para avaliar profundamente cada um dos candidatos, os dois parecem-me "bem". Quanto à declaração final, não me comoveu nem um pouco. Via-se que Hillary já ia preparada para responder a algo do género, e não foi suficientemente convincente para eu me iludir. Todos sabemos que faz parte do discurso.
De RS a 28 de Fevereiro de 2008 às 17:05
Tirando ter apoiado a guerra, inicialmente e q aquestao dos seguros de saúde, não há diferenças nas propostas. Só no estilo.

Comentar posta

"I should find myself degraded if I descended to finding out if my convictions suited every man in the audience before I uttered them."
John Osborne
in A subject of scandal and concern

.Contribuidores

.Pesquisar:

 

.Últimas postas

. Está morto mas estamos vi...

. A 79 anos da quinta-feira...

. Le Clézio: Nobel da Liter...

. Dois anos!!

. Ai a crise!

. Morreu Dinis Machado

. Animator Vs Animation

. Angústia nas paredes

. Consumidores de gasolina ...

. Chega hoje o Outono

.Arquivos

. Janeiro 2012

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Ligações



blogs SAPO

.Tags

. todas as tags

.subscrever feeds